O homem que Deus usa

Tenho procurado conhecer as qualidades necessárias ao homem que Deus usa no serviço cristão e, até agora, tenho descoberto que há oito pontos essenciais. No entanto, estou absolutamente convencido de que qualquer homem que esteja disposto a pagar o preço pode ser usado por Deus, apesar da riqueza ou pobreza dos seus talentos e dons. Não talvez na medida de algumas outras pessoas, mas certamen­te na medida de sua capacidade, e se alguém não for usado a culpa é dele mesmo.

É possível que o preço seja grande. Deus não revela sempre no começo da caminhada o tamanho do preço a ser pago, mas quando chegamos ao ponto de estarmos dispostos para qualquer sacrifício, Deus começa a nos usar.

Eu me lembro muito bem de como andava de um lado para o outro no meu quarto exclamando: “Oh, Deus, usa-me, custe o que custar! Alegremente pagarei qualquer preço a fim de ser usado por Ti”. Estará você disposto a pagar o preço?

1. O HOMEM QUE DEUS USA TEM SÓ UM PROPÓSITO NA VIDA

Um coração dividido nunca pode ficar completamente satisfeito. O homem com interesses variados raramente fará sucesso em qualquer ramo. Quem quer ter sucesso no comércio deve dedicar a maior parte do seu tempo e o melhor esforço da sua mente ao seu negócio.

Um homem que passar uma parte do seu tempo no escritório e a outra na mesa do jogo, com certeza fracassará. Se as suas afeições forem consagradas uma parte à sua esposa e a outra parte a outra mulher, a vida matrimonial terminará em desastre. Nenhum homem pode estar satisfei­to se não ocupa o primeiro lugar no coração da sua esposa.

O mesmo se observa com o homem que quer ser usado por Deus, mas num grau muito maior. A obra de Deus merece atenção integral. Não deve haver lugar para outras preocu­pações.

Paulo era um homem de “um propósito”. “Uma coisa faço”, disse ele. Isto era o segredo do seu sucesso. Tinha no seu coração uma grande paixão, a de tornar conhecido o Evan­gelho, e se entregou plenamente a este trabalho.

Escrevendo a Timóteo, deu-lhe este conselho:

“Medita estas coisas, ocupa-te nelas, para que o teu progresso seja manifesto a todos” (1 Timóteo 4:15).

A grande dificuldade é que os homens hoje estão interes­sados em muitas coisas para serem usados por Deus. Tenho conhecido estudantes cujo interesse era tão dividido entre os seus estudos e as suas namoradas que suas vidas não causavam boa impressão a ninguém. Devo dizer que ne­nhum moço pode ser poderosamente usado por Deus se ele continuamente se ocupa com namoros.

Conheço alguns ministros que dão uma parte do tempo ao comércio. Não consagram todo o seu tempo à obra do ministério. Antes de entrar no ministério comprei um lote de terreno para com ele negociar, mas depois da minha ordena­ção ao ministério, vendi-o o mais cedo possível, para que pudesse ser inteiramente livre e me dedicar ao trabalho de Deus.

Não estou dizendo que não pode haver outros interesses na vida. Apenas insisto para que esses interesses sejam somente os indispensáveis, e acima de tudo que sejam considerados secundários, a fim de que Deus e os seus trabalhos tenham prioridade e constituam o grande propósi­to da vida.

2. HOMEM QUE DEUS USA É UM HOMEM LIVRE DE IMPEDIMENTOS

Ninguém precisa dizer-me o que o impede de ser usado por Deus. O Senhor sabe e a pessoa também. Ele precisa tratar isso com Deus. Pode ser somente um impedimento ou pode ser um pecado definido, possivelmente impureza de pensa­mento, palavras ou ações. Ainda pode ser ciúme, malícia, avareza, incredulidade ou interesse próprio de uma forma ou de outra. É possível que seja o uso do fumo. Seja qual for, é necessário que seja removido antes de poder ser usado por Deus.

Lembremo-nos de que Acã causou o fracasso de Israel. Haverá um Acã no seu coração, alguma coisa escondida atrás da porta, um pecado que ninguém vê a não ser Deus? O povo julga que você é o que parece ser. Mas será que realmente o conhece? Ousa você abrir a cortina para que possam vê-lo como é? (Isaías 59:1-2).

3. O HOMEM QUE DEUS USA É UM HOMEM QUE SE COLOCA ABSOLUTAMENTE À DISPOSIÇÃO DE DEUS

Às vezes procedemos como se tivéssemos medo de Deus, medo de dar-lhe controle pleno de nossas vidas. Que poderia fazer o oleiro se o barro recusasse render-se? Que poderia fazer o médico se o doente recusasse confiar nele? Que valor tem o soldado insubordinado?

“O que anda em caminho reto, esse me servirá” (Salmo 101:6).

4. O HOMEM QUE DEUS USA É UM HOMEM QUE SABE PREVALECER EM ORAÇÃO

Os homens grandemente usados por Deus eram poderosos em oração. Pelas suas biografias se descobre que o desejo de oração predominava. Jacó exclamou:

“Não te deixarei ir, se não me abençoares.”

Deus respondeu:

“… lutaste com Deus e com os homens, e prevaleces-te”.

Jesus, em meio às suas grandes atividades, retirava-se do meio da multidão à procura de um lugar deserto para orar; às vezes passava noites inteiras só com o Pai, orando com tanto fervor de Espírito que o seu suor era como sangue. Esta é a história de todos os homens usados por Deus. Você está disposto a pagar o preço?

O homem pode ser maravilhosamente preparado e habi­litado para o serviço de Deus, mas se não tiver aprendido a prevalecer em oração não pode esperar a bênção de Deus no seu trabalho. Quero enfatizar a necessidade de cada um retirar-se para um lugar secreto a fim de prevalecer em oração, a oração que alcança o que se busca. Precisamos orar eficazmente e receber a resposta. Que possamos experimen­tar uma vida de oração semelhante a de homens como Fransell, Ostoby, Carvasso, John Smith e Finney!

5. O HOMEM QUE DEUS USA É UM HOMEM ESTUDIOSO DAS ESCRITURAS SAGRADAS

A Palavra de Deus é nossa arma. Como pode alguém usá-la eficazmente sem uma fé inabalável no seu poder? É a única fonte de informação para o crente. Somente o homem que estuda intensa e diariamente a Palavra de Deus pode manejá-la como Deus quer. Você crê que o texto acerca do qual prega é a Palavra de Deus viva? E tem certeza de que não voltará vazia? Deus não pode usar o homem que duvida da sua Palavra.

6. O HOMEM QUE DEUS USA É UM HOMEM QUE TEM UMA MENSAGEM VIVA E EFICAZ PARA O MUNDO PERDIDO

Você espera ir a uma terra estrangeira? Muito bem, o que vai dizer ao povo? Você tem uma mensagem? Por que você vai?

Se a sua missão é meramente o serviço social, educação religiosa ou reforma política, será melhor que fique em casa e deixe o serviço para os peritos em serviços sociais, para os professores, os médicos e os reformadores. Se a sua missão for levar a civilização ocidental ou meramente a religião cristã aos pagãos, será melhor deixar que os agentes do governo o façam.

Não! Há somente uma mensagem de bastante importân­cia para tirar-nos de nossos lares confortáveis, levar-nos através do mar e dos ares, e colocar-nos no meio da persegui­ção, das zombarias, dos sacrifícios e grandes saudades, e esta mensagem é:

“Cristo morreu por nossos pecados” e, “… Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Esta é a mensagem da cruz. Nada menos será suficiente. “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura”.

O resto é da competência do Estado. Mas que mensagem tem você para a própria Pátria? Por que está entrando no ministério? Se quer oferecer apenas divertimento ao povo deve deixá-lo aos teatros porque eles o farão melhor do que você. Se a sua missão é educar o povo, será melhor aconselhá-lo a ler os livros de Carlyle, Emerson, Browning e Shakespeare. Assim as despesas serão menores e o povo escapará do transtorno de assistir reuniões em tempos difíceis. Além disto, o povo poderá adquirir o gosto pela poesia em clubes organizados para esse fim. Os que querem apenas encantar com oratória ou grandes composi­ções musicais, poderão conseguir isto melhor em salões de concertos, pois, em nada somos melhores do que os outros. Meu irmão, o seu trabalho é de bem maior importância do que isto! A mais alta, mais gloriosa e mais importante vocação é a sua. Outras pessoas têm suas vocações individu­ais mas a sua abrange a todas, porque tem que tratar com todas as classes em todas as condições. E você não terá tempo para discussões e controvérsias. A mensagem é a que Deus lhe mandou entregar, a mensagem de vida e morte, e você terá de dar conta da sua mordomia. Quem dera que você reconhecesse a grandeza da sua tarefa!

Não estamos no púlpito para agradar e divertir, nem tampouco para nos exibir. O artista que canta para demons­trar o seu talento será louvado por sua capacidade, pela harmonia da voz, mas o mensageiro que leva uma mensa­gem, será esquecido por causa das suas mensagens. Meu irmão, o que os homens pensam de nós? Será que dizem: “Que sermão!”? ou “Que grande Cristo! Que Salvador mara­vilhoso!”?

Lembre-se que nós representamos a Jesus, isto quer dizer que devemos agir com grande sinceridade, porque a alguns a nossa mensagem será para vida e a outros para a morte.

Um grande artista uma vez explicou a diferença entre o ator e o ministro, dizendo: “O clero fala das coisas reais como se não fossem reais, enquanto que o ator fala de coisas não reais como se fossem reais”.

Escute, meu amigo: Se você está firmemente convencido de que “todos pecaram” e que estão perdidos, e que Jesus Cristo é o único Salvador, e sair para proclamar esta mensa­gem, Deus será com você; e eu lhe asseguro: o seu ministério será glorioso.

Então permita-me perguntar mais uma vez: Você tem uma mensagem honrada pelo Espírito Santo? Ele convence do pecado quando você prega? A sua pregação salva as almas e edifica os crentes? Está proclamando sermões humanos ou mensagens dadas por Deus? Se a sua mensagem é do Espírito Santo não precisa envergonhar-se. Milhares se têm congregado para ouvir essa mensagem durante todos os séculos, e milhares ainda o farão. Multidões têm ficado comovidas pelo Evangelho simples e muitos ainda ficarão. Não há necessidade de se ter medo. Vá então, confiando no poder do Senhor.

7. O HOMEM QUE DEUS USA É UM HOMEM DE FÉ, QUE ESPERA RESULTADOS

O nosso maior erro é que não esperamos que algo aconte­ça. Não estamos esperando resultados. Estamos contentes por continuar na mesma formalidade, e se uma alma angustiosa clamasse: “O que farei para me salvar?”, ficaríamos estupefatos.

Nunca pude ficar contente em ver tudo acontecer como de costume. Se nada diferente acontece, sinto que tenho falha­do. Tenho sempre esperado o extraordinário, e nisto não tenho sido desapontado.

Lembro-me do jovem pregador que se aproximou do Rev. Spurgeon, desanimado porque não estava vendo resultados em seu trabalho evangelístico.

Então, você quer dizer-me — exclamou Spurgeon —, que espera resultados cada vez que prega?

Bem, não — respondeu o jovem um pouco acanhado.

Então é por isso que você não vê o que deseja — replicou o grande homem de Deus.

Tenho notado que os homens que jogam futebol não chutam a bola de qualquer maneira, mas procuram acertar o gol, e assim acontece com outros desportistas. E, graças a Deus, podemos também procurar acertar um alvo definido.

Nunca vi uma corrida em que os homens corressem em todas as direções. Eles sempre tinham um objetivo em vista, e corriam para um ponto determinado. E nós também parti­cipamos de uma corrida, mas nossa corrida, graças a Deus, tem como alvo a salvação de almas.

Quando o advogado está tratando de uma causa, ele não procura meramente agradar. Ele procura uma decisão favo­rável para o seu cliente. E, louvado seja Deus, nós estamos também procurando uma decisão. Portanto, não devemos ficar satisfeitos com uma só.

No concurso de tiro cada participante atira ao alvo. Nós temos um alvo. Estamos acertando-o?

Durante a Segunda Guerra Mundial havia reuniões para recrutamento de homens, não para diversão, mas para se obter recrutas. E sem esses resultados as reuniões seriam rebeldes. Será que nós estamos procurando recrutas para o nosso Rei. E será que estamos esperando consegui-los? Tenhamos fé para alcançar resultados definidos.

8. O HOMEM QUE DEUS USA É UM HOMEM QUE TRABA­LHA COM A UNÇÃO DO ESPÍRITO SANTO.

“Envio sobre vós a promessa de meu Pai; mas ficai na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder”.

“Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres e Maria, mãe de Jesus, e com seus irmãos”.

“Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas, tanto em Jerusa­lém como em toda Judéia e Samaria, e até os confins da terra”.

E nunca sequer pensaram em ser testemunhas sem aquele poder.

Leia as biografias dos homens de Deus e você descobrirá que cada um buscou e recebeu este revestimento de poder lá do alto. Uma pregação feita na unção do Espírito Santo vale mais que mil na energia da carne.

Este, então, é o homem que Deus usa. Tem um só propósito na vida. Está livre de todos os impedimentos. Coloca-se inteiramente ao dispor de Deus. Sabe prevalecer em oração. É um estudioso da palavra de Deus. Ele tem uma mensagem vital para o mundo perdido. Espera resultados definidos e trabalha com a unção do Espírito Santo. Oh! meu irmão, busquemos estas oito qualificações a fim de que Deus nos possa usar da melhor maneira possível. Então nosso ministério será verdadeiramente glorioso.

Fonte: Capítulo 2 – O homem que Deus usa

3 Responses to O homem que Deus usa

  1. Rubem Almeida disse:

    MUITO BOM ESSE TEXTO TRAÇANDO O PERFIL DO HOMEM QUE DEUS USA CONCORDO PLENAMENTE COM AUTOR, VOU INCLUSIVE RE-ENVIAR PARA O MÁXIMO DE PESSOAS QUE EU PUDER, JÁ POSTEI NO MEU PERFIL NO FACEBOOK… FICA NA PAZ DE CRISTO!!! ESTA É A MENSAGEM QUE AS IGREJAS E SUAS LIDERANÇAS PRECISAM CONHECER E FAZER APLICAÇÃO!!! EV. RUBEM ALMEIDA- IGREJA PRESBITERIANA DE MACAPÁ-AP.

  2. Elani disse:

    Eu gostei em geral do texto, e concordo em parte…apenas acredito que todo sacrifício já foi pago, servir a causa de Deus não deve ser para o cristão um sacrifício e sim um prazer, afinal Deus deseja que o sirvamos com amor e por amor…não por obrigação ou sacrifício.
    Elani, Igreja adventista do sétimo dia/ Itabaiana-PB

  3. Adilson disse:

    Òtimo trabalho gostei muito, pra ser usado temos que pagar preço sim, Jesus pagou o preço de nossos pecados sim, mas nós temos que buscar sua presença cada vez mais, se interessar nas coisas espirituais e levar a verdade de sua palavra aos que ainda não conhece, e para estarmos aptos para esse trabalho temos que pagar preço sim, para honrar- mos o nome do autor e consumador de nossa fé, Jesus Cristo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*