Três fontes de onde procedem milagres, curas e palavras proféticas

Alguns dias atrás acessei uns sites em que eram apresentados alguns cultos milagrosos e cheios de “poder”. O pregador profetizava e citava o nome das pessoas, a placa do carro, o número do telefone, a empresa, a rua onde ela morava etc. As pessoas no culto deliravam emocionadas; choravam de alegria e aquelas pessoas alvo das profecias se derretiam de emoção. Uma igreja onde o tal pregador esteve não acreditou muito e provou que o tal pastor acessou o site da igreja, retirou nomes de líderes de departamentos e acessou os sites de relacionamentos deles. O pregador usou de truques fabulosos e de muita criatividade. Deve ser uma pessoa que conta com bons assessores, que fazem um trabalho investigativo para ele.

Eu já havia presenciado outro pregador que alegava tirar com as mãos o câncer das pessoas, e um amigo meu que é médico pegou o material para exames laboratoriais e descobriu se tratar de fígado de galinha! O embusteiro, ao que parece foi excluído da denominação em que trabalhava, mas continua com seus embustes pelo Brasil sob a égide de outra denominação que ele mesmo fundou.

Uma irmã brasileira, cheia de “poder” de Deus fazia descer ouro do céu nos cultos em minha cidade. Alguém me deu um quadrinho emoldurado com aquele “ouro” do céu. Pedi a um ourives que o examinasse para ver se era ouro de verdade, porque, se o ouro é do céu teria que ser 24 quilates! Puríssimo! Este era purpurina das mais comuns e baratas! Descobriu-se, depois, que ela gastava horas no banheiro em frente ao espelho e enchia o cabelo de laquê. Sob os cabelos ficava a purpurina. E, à medida em que ela pregava e mexia nos cabelos a leveza do material flutuava no ar como ouro que caía do céu. Esta mesma mulher andou pelos Estados Unidos e induziu um jovem pregador brasileiro que eu conheci a abandonar sua mulher e filhos e viver com ela um tempo. E olha que ela fez sucesso por aqui!

Contratar pessoas para que entrem nos cultos com cadeira de rodas faz parte dos milagres de uma nova igreja que se espalhou pelo Brasil. Essas pessoas ganham de 300 a 450 reais para receberem a cura milagrosa. Saltam de suas cadeiras de rodas que são levantadas para o público ver pela TV. Coisa séria que o Ministério Público Federal deveria investigar. E como tem gente precisando de dinheiro…

Mas também participei de reuniões em que uma pessoa que se diz líder na América Latina conhecido como “apóstolo” e não o é, orgulhava-se de sua prosperidade. Ele se orgulhava de ter dado um anel de diamantes para sua esposa e um carro zero km para o filho que recém completara 18 anos. E o povo – povo ignorante induzido pelo apóstolo – encheu o bolso dele com generosas ofertas! Minha esposa que participava da reunião soprou aos meus ouvidos: “Vamos sair daqui, porque o deus dele não é o mesmo Deus que eu sirvo”. Sim, o deus desse apóstolo é o dinheiro!

Usei esses casos para explicar a fonte dos milagres e de poder.

1. O poder do Espírito Santo.

Como saber que o milagre vem de Deus? É simples. Quando a glória é de Deus e o pregador não ganha fama nem cria uma denominação; quando ele foge dos holofotes e se recusa a aparecer na mídia. Pregadores que usam os milagres para começar seu reino e enriquecer acabam se tornando pregadores falsos. Este princípio é baseado na palavra de Deus em Deuteronômio 13.

“Quando profeta ou sonhador se levantar no meio de ti e te anunciar um sinal ou prodígio, e suceder o tal sinal ou prodígio de que te houver falado, e disser: Vamos após outros deuses, que não conheceste, e sirvamo-los…” (Dt 13.1-2). Este texto não afirma que o pregador era falso, porque o que ele profetiza acontece – portanto é um profeta verdadeiro. Ele é falso quando profetiza em nome do Senhor e nada acontece, como em Dt 18. “Sabe que, quando esse profeta falar em nome do SENHOR, e a palavra dele se não cumprir, nem suceder, como profetizou, esta é palavra que o SENHOR não disse; com soberba, a falou o tal profeta; não tenhas temor dele” (Dt 18.22).

Em Dt 13 o profeta anuncia um acontecimento ou um milagre e estes ocorrem! Portanto, este homem não é um profeta falso, mas verdadeiro, porque anuncia e acontece! Ele se torna falso quando aproveita os milagres para desviar as pessoas do propósito de Deus! Ele se torna falso quando usa os milagres de Deus para benefício pessoal. Os milagres apresentados hoje via televisão e vídeos do Youtube são pífios e fracos, e são ali postados para darem fama ao profeta. Nem tudo o que aparece no Youtube é falso, mas muito do que aparece são vídeos de milagreiros falsos!

E, por que anunciá-los na mídia? Porque o profeta gosta de se aproveitar dos acontecimentos sobrenaturais que Deus realizou por seu intermédio para obter fama e dinheiro, e é aqui que se torna falso, porque traz proveito para si e não para o reino de Deus. Caso houvesse mídia e programas televisivos em sua época, Jesus fugiria deles para não incorrer no erro que levam os profetas a tropeçarem! O profeta quando usa os milagres de Deus para se promover se torna falso. Onde estão os milagres visíveis comprovados pela medicina? Ressurreições onde antes foi comprovada morte física e cerebral? Raríssimos são os casos, e desconfio de que os que são muito propalados, de fato nunca aconteceram.

Milagres eram uma característica do ministério de Paulo e dos apóstolos. Milagres realizados sob a tutela do Espírito Santo. E os milagres são realizados para confrontar os poderes das trevas e mostrar o poder de Deus. Mas, as pessoas hoje querem mostrar, em nome de Deus o que elas podem fazer!

A partir deste sutil desvio duas coisas acontecem: As pessoas são tomadas por espíritos de adivinhação ou passam a usar o poder da mente. Os demônios agem diretamente ou se utilizam da capacidade intelectual de uma pessoa para continuar a operar milagres. Deus não sai de cena. Ele mesmo se encarrega de induzir as pessoas ao erro usando os falsos profetas. É disto que trata Dt 13.3: “Pois é assim que o SENHOR, nosso Deus, vai pôr vocês à prova, para ver se, de fato, o amam com todo o coração e com toda a alma”.

O evangelho pregado nos dias de hoje está longe, mas longe mesmo do evangelho dos primeiros santos da igreja. As pessoas querem um evangelho que lhes dê bênçãos e prosperidade, e Deus, então, se encarrega de lhes induzir ao erro. Já falei sobre isso em outros de meus artigos. Uma das coisas que o Espírito Santo sempre me corrige é para que eu jamais induza através de exemplos e de acontecimentos milagrosos as pessoas a confiarem no pegador e no poder de sua oração. Por isso me atenho unicamente na pregação bíblica e deixo que o Espírito Santo use a Palavra de Deus para realizar o que ele quer, e não o que homem pretende realizar.

A partir dos milagres que o homem usa para se engrandecer e se tornar líder de conferências e de denominações, entram o homem e seus subterfúgios espirituais. E esses subterfúgios são os próximos dois pontos deste artigo.

2. Operações de milagres e curas por espíritos demoníacos.

Geralmente milagres operados por tais profetas que se auto-promovem – inda que mandem o povo dar uma salva de palmas para Jesus – são operações demoníacas, permitidas por Deus para levar os desobedientes ao erro. Em seus templos veem-se estampados as fotos do líder ou o nome deles e este é o maior indicativo de que são falsos! E há que ter cuidado, porque até as Assembléias de Deus no ano de seu centenário começou a colocar em todos os anúncios e em seus templos as fotos de Daniel Berg e de Gunnar Vingren como se estes tivessem toda a glória! Esses meus irmãos da denominação em que trabalho estão incorrendo nos mesmos históricos dos cristãos do passado que veneraram ou mostraram imagens de seus santos heróis. Passadas as festas, tirem-se as fotos!

Por que afirmo isto? Porque sutilmente a glória devida a Jesus Cristo é transferida a homens, e no caso da AD à denominação, e isso é perigoso demais!

No AT o profeta Isaías percebeu que Deus se tornara inimigo do povo e que os induzia ao erro, por isso exclamou em fervente oração: “Ó Semhor, por que nos fazes desviar dos teus caminhos? Por que endureces o nosso coração, para que te não temamos?” (Is 63.17). Anteriormente ele havia dito: “Mas eles foram rebeldes e contristaram o seu Espírito Santo, pelo que se lhes tornou em inimigo e ele mesmo pelejou contra eles” (v 10). Quando um ministério, uma igreja ou uma pessoa tem Deus como inimigo não adianta clamar, porque não terá de onde vir socorro, porque o Deus que poderia socorrer é o mesmo que está guerreando contra eles. E hoje, ao que parece, Deus largou esses profetas e pregadores de lado para que continuem no erro e arrastem consigo todos os desobedientes que ouviram a palavra, mas não deram crédito a ela.

Outras referências bíblicas mostram como Deus mesmo induz os rebeldes e desobedientes ao erro e a perdição. Três delas estão em Romanos capítulo 1 e o outro em 2 Tessalonicenses 2.

“Por isso, Deus entregou tais homens à imundícia, pelas concupiscências de seu próprio coração, para desonrarem o seu corpo entre si” (v 24). “Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza” (v 26). “E, por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem coisas inconvenientes” (v 28). E por que são induzidos ao erro? A resposta está no versículo 32: “Ora, conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem”.

O texto de Tessalonicenses é mais contundente ainda: “Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira, e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos. É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira, a fim de serem julgados todos quantos não deram crédito à verdade; antes, pelo contrário, deleitaram-se com a injustiça” (2 Ts 2.9-12).

Quando Deus permite e manda a operação do erro, as pessoas passam a dar crédito às mentiras e aos milagres operados por demônios crendo serem milagres de Deus. Pode ter certeza de que nesse tipo de ajuntamento aparecem todos os rebeldes e insubmissos que não se submetem a Deus e que querem andar segundo seus desejos e paixões. Conforme disse Paulo, são pessoas que têm coceiras nos ouvidos… “Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos” (2 Tm 4.3).

Consequentemente o profeta ou pregador para manter sua fama e seu bolso cheio de dinheiro usa de um segundo subterfúgio: Capacidade de ludibriar as pessoas com técnicas da neurociência e de profecias forjadas com a ajuda da tecnologia.

3. Profecias sobre a vida de pessoas com curas e milagres sob o poder da mente e da tecnologia.

Incrivelmente dois dos pregadores cujo exemplo citei no início deste artigo usam de truques – como os mágicos os usam – para enganar as pessoas. Assim como os mágicos conseguem tirar um coelho da cartola e uma pomba do lenço usando de truques, assim também os profetas modernos se valem de truques tecnológicos e de boa argumentação mental para iludir os crentes.

Um deles, com voz embargada como se estivesse cheio de poder de Deus – mas na realidade um excelente forjador e imitador das coisas espirituais – citava o que Deus queria fazer com tal pessoa, e ia aumentando o suspense. Dizia o nome, e, com maior suspense dizia o número da placa do carro, o endereço da pessoa, o número do telefone… Porque, como bom fraudulento ele anotava tudo sobre todos… E quando pensei que o falsário tinha saído de cena, eis que entram outros falsários assumem seu lugar para continuar a enganar as pessoas. E os ignorantes crentes que têm coceiras nos ouvidos devido a sua desobediência os aplaudem e enchem os bolsos deles de dinheiro. Profetas e crentes rumam de mãos dadas para a perdição eterna!

Esta não é a verdadeira igreja e esses não são os verdadeiros profetas e apóstolos! As técnicas da neuro-linguísticas, os subterfúgios da dramaticidade e da indução ao erro são as ferramentas usadas pelos profetas modernos. E cada vez eles enchem os templos com pessoas à procura de milagres e de manifestação de poder!

Volto a dizer: O verdadeiro profeta desaparece e deixa que apenas Cristo entre em cena!