Tag Archives: Louvor & adoração

A essência do culto a Deus

Neste artigo, o propósito é estabelecer os princípios do Novo Testamento que nortearam as reuniões da igreja em seus primeiros anos de vida até depois da queda e destruição de Jerusalém.

Oferta Estipulada – O cachê gospel de alguns ministros de louvor em nossa nação.

Fp. 2:20-3:21 Espero, porém, no Senhor Jesus, mandar-vos Timóteo, o mais breve possível, a fim de que eu me sinta animado também, tendo conhecimento da vossa situação. Porque a ninguém tenho de igual sentimento que, sinceramente, cuide dos vossos interesses; pois todos eles buscam o que é seu próprio, não o que é de Cristo Jesus…

Música Cristã, Sagrada ou Secular?

Pode parecer que Deus se cala quando o assunto é música, especialmente a música contemporânea, e por esta razão, muitos têm adotado a crença de que estão livres para ouvir ou apresentar a música que se enquadra em seu gosto porque isto é uma “questão pessoal”. Mas, mediante um cuidadoso exame das Escrituras, feito com oração, pode-se perceber que Deus falou muito mais sobre música do que supõem alguns.

Para que adorar?

Adoração e Sacrifício

Adoramos a Deus porque o amamos. Foi para isto que nascemos: para adorar. E adoramos como indivíduos e como igreja a fim de atribuir ao Senhor o valor e a honra que lhe pertencem, e para apresentar-lhe nossos corpos como sacrifício vivo. No Novo Testamento, adoração envolve tudo isto.

Vida de louvor

O ser humano foi criado para viver e respirar numa atmosfera de adoração e louvor ao seu Criador. O influxo permanente do poder divino deveria ser mantido pela expressão permanente dum alegre e humilde louvor ao seu Criador. O Vínculo da benção através da obediência foi quebrado pelo pecado e silenciou a comunhão cheia de louvor existente entre o ser humano e Deus, introduzindo o egocentrismo, a auto compaixão e a insatisfação (Gn 3.9-12). Porém agora há salvação e vida em Cristo e, depois de receber a Jesus como Salvador, a vida diária nos convida à oração e a Palavra nos direciona à comunhão e à sabedoria no viver. Porém o nosso apresentar-se diário diante de Deus deve ser com louvor: “Entrai pelas portas dele, com louvor e em seus átrios, com hinos.” Sl 100.4

Buscando em primeiro lugar o Reino

Quero compartilhar que o que mais aparece na minha vida não é o que mais me ocupa. E a música e esse serviço maravilhoso que O Senhor me deu não têm um fim em si mesmo.

A atitude do coração na adoração

Agora, olhemos para o maior filho de Davi e ouçamos as palavras dEle próprio. No Sermão do Monte, Ele se referiu à atitude de trazer uma oferta ao altar: “Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta” (Mt 5.23-24).

O segredo de louvar

Querer aprender o segredo da oração que transporta monte? Oração que transforma as coisas? Oração que se põe em contato com os infinitos recursos do Deus Onipotente? Que ao invisível torna visível? Que fará liberar o poder do céu em beneficio da humanidade? Bem, podes aprender o segredo dela, porém quem o faz deve primeiro estar disposto a seguir as suas regras.

Caminhos da Adoração

Os verdadeiros adoradores são conduzidos pelo Pai nos mesmos caminhos percorridos por Jesus. Portanto, é fundamental que, como adoradores, conheçamos esses caminhos…
“Judá, teus irmãos te louvarão; a tua mão estará sobre a cerviz de teus inimigos; os filhos de teu pai se inclinarão a ti.” (Gênesis 49.8)
De acordo com esse texto, Judá significa louvor; daí a origem da expressão “judeus”. Pode-se dizer que “judeus” significa “aqueles que louvam”, ou “louvadores”. Deus elegeu um povo para viver e andar no meio deles. Acerca disso a palavra declara que “Deus habita no meio dos louvores de Israel.” (Salmo 22.3)
No evangelho de João aprendemos que a salvação vem dos judeus (João 4.22). Jesus é descendente de Judá e, por isso, é chamado “Leão da Tribo de Judá”. Ele é a Salvação dos judeus (louvadores) e todos os gentios. Por isso o Senhor teve que travar uma guerra na cruz contra inimigos espirituais; porém os venceu plena e poderosamente. Em Sofonias 3.15 o Senhor declara anuladas as sentenças contra seu povo e a expulsão do inimigo. Hoje a igreja experimenta esta poderosa salvação que inclui a vitória sobre os inimigos (Lucas 1.74).
Certamente o louvor é para Deus, mas sempre nos coloca numa situação de guerra contra o pecado e o diabo. Vivemos dias em que o Senhor está nos preparando e capacitando para aplicarmos a vitória conquistada por Cristo na cruz sobre o pecado, principados e potestades, porque somos Sua Igreja e nossa missão principal é adorar a Deus (Colossenses 2.14-15). Contudo, há um processo divino em andamento que, como igreja, precisamos conhecer. Os métodos de Deus não são conhecidos pela maioria dos cristãos. Os mesmos foram usados na vida de Jesus e, como resultado final, Cristo foi exaltado soberanamente e recebeu o título de Senhor. Diante dEle todo joelho se dobrará, nos céus, na terra e debaixo da terra (Filipenses 2.9-11)
Os verdadeiros adoradores são conduzidos pelo Pai nos mesmos caminhos percorridos por Jesus. Portanto, é fundamental que, como adoradores.

Ministração de Louvor no Culto

O valor do culto – I Pd. 2:5; Mt. 4:10

error: Conteúdo protegido.