O que é o Amor

Amar é respeitar o próximo

Quando dizemos que amamos, respeitamos Jesus. O que queremos dizer, na verdade, quando dizemos que Amamos a Jesus? Amar a Jesus, é respeitar a pessoa de Jesus. Quando nos levantamos de manhã e só pensamos na roupa que vamos vestir, em lavar os dentes, etc., e passamos todo o dia sem ter comunhão com Jesus, não estamos a amá-Lo, não estamos a respeitar Jesus, nem o Pai, nem o Espírito Santo.

Deus é uma pessoa. Se eu me esquecer de Jesus, de ter comunhão com Ele, vou para a igreja tratar os irmãos, que Jesus comprou com o Seu sangue, como coisas. Vou bater neles, irritá-los, porque quero ganhar mais gente para Jesus. E para quê? Para ter mais objetos, para tratar mal.

Amar os Filhos

Os filhos, quando são pequenos, é suficiente abraçá-los, beijá-los… É tão bonito, não é? Mas, quando crescem, atingem os 12, 13 anos, só os beijinhos não chegam. Às vezes, nem querem isso! Neste caso, o que é amá-los? É respeitar. Respeitar as falhas deles. Um pai, ou mãe, que só vê as coisas más e negativas nos filhos, está sempre a dizer, “porque é que fazes isto? Não faças isso! Faz aquilo…”, só exige deles, vai perdê-los. Porque é que há tantos jovens na droga? Por isto.

Quando uma pessoa já é mais velha, 15, 16, 17 anos, tem que ser respeitada ainda mais, do que era antes. Os pais devem ter tempo para os filhos. Nós, pais, temos muitas coisas para fazer, mas devemos ter um pouco de tempo reservado para os nossos filhos. Separar um tempo no dia, para dar atenção, reunir-se com os filhos.

Amar o Cônjuge

Um casal precisa de ter tempo, juntos, não só depois de apagar as luzes… Há maridos que só pensam nisso… Penso que 70% dos casais têm problemas sexuais, e no relacionamento. E esse problema resolve-se muito facilmente. Não é necessário tomar comprimidos. Aliás, o melhor comprimido para o casamento é o amor – respeitar outra pessoa.

Amar é respeitar as pessoas.

O Amor nunca falha. O Amor é uma arma. Se uma pessoa quiser discutir consigo, você tem dois caminhos para escolher: ou recebe a unção dela, o rancor, o ódio, a antipatia, e deixa que esses sentimentos o dominem, ou resiste, e abre o seu coração, e respeita essa pessoa.

Respeitar a pessoa, é amá-la com o ódio, com o rancor, com tudo, o que essa pessoa possa ter. Deve haver uma razão para a existência desses sentimentos. Nós, sempre pensamos que o outro não tem razão. Mas, tem. Quando uma pessoa está aborrecida, ela tem razão. Ajudá-la não é dizer: “Sim, sim… é tudo verdade… pois… pois…” Mas, é compreender, é respeitar, até, o ódio dessa pessoa. Em Provérbios está escrito que “a palavra branda acalma as contendas”.

Termino com a definição bíblica de amor

I Coríntios 13:4-8:

“O amor é sofredor; é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade; não se ensoberbece; não se porta com indecência; não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a injustiça mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha, mas, havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha loading...